domingo, 23 de dezembro de 2007

Natal de todas as cores


O espírito natalino me domina. Parece que a pessoa se transforma em amor. Eu derramo amor pelo canto dos olhos. Eu sei que as coisas acontecem porque precisam acontecer, pra que a gente dê mais valor aos momentos bons. É por causa de anos como este, em que coisas não tão legais acontecem e coisas legais simplesmente deixam de acontecer, que o Natal fica tão mágico, tão absolutamente profundo e verdadeiro, tão amor, puro e simples. É o resgate do brilho nos olhos. É como se o meu maior sonho fosse realizado: entrar num túnel e sair vestindo a pureza que um dia já foi tão minha.
(Desenho de Orlando Pedroso)

3 comentários:

Si disse...

Dear
não sei se é o espírito natalino, no meu caso, talvez sejam os acontecimentos do ano todo. Eita aninho duro! mesmo assim não estou louca para que ele termine. Estou serena pq consegui dar a volta por cima, levantar da rasteira, da "mandinga forte", sacudir a lama e chegar em dezembro mais inteira que antes. Mais tranquila, forte, mais potente.
E se há algo que estou certa é de poder contar com alguns amigos que acompanharam de perto esse processo. Vc está na lista do meu coração, sempre trocando figurinhas das novas descobertas energéticas e neurolinguísticas, ouvindo os relatos raivosos e indignados, acolhendo, vibrando, torcendo...
Querida, esse é o bem mais valioso que tenho nesta vida, meus companheiros de viagem

Tata disse...

Acho que você conseguiu descrever muito bem o que é o sentimento de Natal na maioria das pessoas. Parabéns!

Alexandre disse...

Não sou muito de dizer isso, mas...
"Eu derramo amor pelo canto dos olhos" é Lindo; sou latino mesmo, e isso - como o texto inteiro - foi incrível.